Text Resize

-A +A

Artigos

Aborto precoce em Cadelas associado a intersexualidade

Abortos e nascimento de natimortos em cães em geral estão associados a infecções maternas, hipotireoidismo, distúrbios hemorrágicos, traumas, intoxicações e desbalanceamento hormonal. Já a morte embrionária precoce, mesmo podendo ser devido a anomalias placentárias, frequentemente se dá por anormalidades cromossômicas e mutações gênicas, que impedem o desenvolvimento do embrião em sua fase precoce. É vasta a literatura sobre a morte embrionária precoce que, na maioria das vezes, está associada a alterações numéricas e estruturais em cromossomos.Entretanto o artigo escrito por Vicki N. Meyers-Wallen e cols. (2017), traz uma interessante ocorrência de mortalidade precoce em cadelas de raças puras a partir de um estudo sobre intersexualidade em cadelas.

Os aspectos da intersexualidade e  desenvolvimento sexual  em cães e gatos já foi apresentado em dois artigos publicados pelo busquepets : http://www.busquepets.com.br/artigos/o-que-voc%C3%AA-precisa-saber-sobre... e http://www.busquepets.com.br/artigos/c%C3%A3es-e-gatos-podem-ter-anomali...

Normalmente os artigos não acadêmicos, como os citados acima, não entram em detalhes das variantes genéticas que atuam na produção das deficiências do desenvolvimento sexual (DDS) o que torna o controle genético do desenvolvimento testicular e ovariano ainda mais complexo. Sabemos que testículos e ovários se desenvolvem a partir de uma mesma estrutura e se diferenciam, para macho ou fêmea, seguindo as informações genéticas presentes no cromossomo Y e nos cromossomos autossômicos. 

A intersexualidade estudada por Meyers-Wallen, utilizando 189 cães de raça pura, corresponde a um Defeito no Desenvolvimento Sexual em animais XX (DDS XX). Os autores ao avançarem no estudo genético, buscando identificar os genes causadores desta patologia, acabaram detectando que a presença de uma mutação simples ( originada por inserção de uma guanina) no gene autossômico que estava associado a ocorrência de DDS em animais XX, determinava a mortalidade precoce os embriões.

Por ser uma mutação de herança recessiva os embriões quando em homozigose para esta mutação (G+/G+) falham em se desenvolver e morrem precocemente. Já aqueles em heterozigose (G+/-) desenvolvem-se e originam indivíduos com distúrbios do desenvolvimento sexual (DDS XX - G+/-).

Esta anomalia (DDS XX) já foi identificada em 28 raças de cães e existem dois fenótipos conhecidos: 

• Animal XX – com testículos e genitália interna e externa masculinizada ou ambígua (mistura de estruturas masculinas e femininas)

• Animal XX com ovotestis (mistura de tecido testicular e ovariano em uma só gônada ou testículo em um lado e ovário no outro) e genitália interna ou externa masculinizada ou ambígua

É interessante ressaltar que quanto mais precoce for a morte dos embriões maior a possibilidade de as cadelas não apresentarem qualquer manifestação externa, caso haja a morte precoce de todos os embriões. Nestes casos a fêmea pode ser conduzida ao veterinário com histórico de infertilidade, pela incapacidade de emprenhar. O diagnóstico desses casos é bastante difícil pois há várias fontes a se pesquisar. Entretanto, a abordagem diagnóstica deve iniciar com a anamnese detalhada pois podem ser descartadas muitas fontes de mortalidade e absorção embrionária. Neste caso específico o estudo do pedigree será de grande valia pois deverá evidenciar a existência de intersexualidade nas linhagens materna e paterna dos animais envolvidos. 

Irineu M. Benevides filho
Médico Veterinário, Doutor em genética

Total de votos: 238
CAPTCHA
Esta ferramenta é para testar se você é um visitante humano e evitar submissões automatizadas de spam. (Marque a caixa abaixo)