Text Resize

-A +A

Esgotadas vagas para mutirão de castração em Sorocaba (SP)

  • Postado em: 1 March 2016
  • Por: webmaster

É bastante comum os municípios buscarem o controle populacional de animais de rua através de projetos de mutirão de castração. Mas essa estratégia de controle da natalidade, por si só, é capaz de dar conta do problema de controlar a população de cães e gatos errantes? A população de animais de rua tem diminuído ao longo do tempo com a utilização dos mutirões?

Os projetos de mutirão de castração não só limitam o número de animais a serem atendidos como delimitam os espaços regionais de atuação; além disso a quantidade de pacientes num curto espaço de tempo pode dificultar os procedimentos de triagem e cadastramento de animais, as consultas e exames pré-cirúrgicos, o ato cirúrgico e o cuidados no pós operatório – fundamentais nesse processo -   e nem  sempre possuem um Médico Veterinário, devidamente registrado no Conselho Regional de Medicina Veterinária, como Responsável Técnico para aquele evento específico.

Por definição projeto é um esforço temporário empreendido para criar um produto, um serviço. Sob essa ótica os projetos de castração cumprem com o seu papel pois atendem o número de animais previstos na programação. Entretanto a efetividade dessa estratégia, isoladamente, tem um baixo impacto na diminuição da densidade populacional. Logo, o controle e erradicação de animais de rua requer um esforço muito maior do que aquele delimitado por um projeto de castração e deve ser visto como um programa de saúde pública, que envolva um conjunto de projetos relacionados e gerenciados de modo coordenado para obtenção de um determinado benefício. Ele deve ser um programa coordenado pelo poder público e estar baseado na educação das crianças e jovens e conscientização da comunidade acerca de temas como guarda responsável, doença transmissíveis e controle populacional de cães e gatos, buscando-se inclusive a conscientização da comunidade sobre a posse irresponsável e o não abandono de animais.

Mais eficiente seria um programa de controle populacional substituir os projetos de mutirão de castração por convênios com as clinicas veterinárias do próprio Município. Essa estratégia não só facilitaria o acesso da população animal de diferentes bairros como, ao diminuir o número de pacientes atendidos por unidade médica, reduziria riscos de agravo à saúde e melhoria o conforto e o bem-estar dos animais. É certo que um programa desse porte irá exigir uma maior integração entre o poder público e a sociedade civil organizada. As secretarias de saúde dos municípios, as ONGs, os Conselhos Regionais de Medicina Veterinária, as Faculdades de Veterinária, os médicos veterinários e as associações da classe veterinária são atores indispensáveis nessa tarefa.

Eis a notícia publicada pelo G1 em http://g1.globo.com/sao-paulo/sorocaba-jundiai/especial-publicitario/pre...

21/01/2016 18h19 - Atualizado em 21/01/2016 18h21

ESGOTADAS AS VAGAS PARA O MUTIRÃO DE CASTRAÇÃO

Etapa irá atender cães e gatos da Zona Leste de Sorocaba.
Procedimentos serão realizados no Parque dos Espanhóis.
 
POR PREFEITURA DE SOROCABA
conteúdo de responsabilidade do anunciante

Já foram preenchidas todas as vagas disponíveis para mais uma etapa do 1º Mutirão de Castração de cães e gatos da Zona Leste de Sorocaba. No total, foram agendadas 720 cirurgias para este mês de janeiro, cujos procedimentos serão realizados a partir da próxima terça-feira (dia 26) até o dia 29 de janeiro, no Parque dos Espanhóis, em Pinheiros. Além de serem castrados gratuitamente, os animais domésticos receberão microchips de identificação.

Iniciativa da Prefeitura de Sorocaba, por meio das Secretarias do Meio Ambiente (Sema) e da Saúde (SES), o Mutirão de Castração visa reduzir a população de animais abandonados e prevenir zoonoses, promovendo a melhoria da qualidade de vida dos animais domésticos.

Além de serem castrados, cães e gatos recebem um microchip que permite a responsabilização e a possibilidade de devolução de animais perdidos ou abandonados, contribuindo para o bem-estar do próprio animal e da população.

A equipe técnica é formada por catorze pessoas, sendo cinco médicos veterinários e nove profissionais, entre auxiliares e administrativos, que atuam em uma unidade móvel com a estrutura necessária para os procedimentos.

O Parque dos Espanhóis está localizado na Rua Campos Salles, s/nº, em Pinheiros. Mais informações pelo endereço eletrônico sorocaba.sp.gov.br/atendimento ou na Casa do Cidadão da Nogueira Padilha, localizada na Avenida Coronel Nogueira Padilha, 1.460, na Vila Hortência.

CAPTCHA
Esta ferramenta é para testar se você é um visitante humano e evitar submissões automatizadas de spam. (Marque a caixa abaixo)