Text Resize

-A +A

O comportamento dos gatos pode ser afetado pela cor de sua pelagem?

  • Postado em: 1 March 2016
  • Por: webmaster

Noticia repercutida pela ANDA apresenta estudo publicado no Journal of Applied Animal Welfare Science que sugere que a pelagem dos gatos guarda uma estreita relação com o comportamento agressivo nestes animais. O estudo analisou 1274 questionários enviados e a tutores e que foram respondidos pela internet. 

Em que pese existirem citações correlacionando cor de pelagem e comportamento, em alguns carnívoros, ainda existem poucas pesquisas sobre isso em gatos. Entretanto, estudos realizados no Brasil (http://www.uff.br/clinicaveterinaria/teses/D11.pdf) concluíram ser improvável essa relação, pois não foram detectadas relações significativas entre a cor da pelagem e a agressividade nos gatos estudados.

É importante frisar que, diferentemente da pelagem, o modelo genético do comportamento animal é extremamente influenciado pela interação entre genes e meio, não seguindo um padrão mendeliano de herança. De qualquer forma as pesquisas devem continuar pois além de existir escassez de informações sobre isso já há, de fato, algumas discussões associando pelagem e a tendência de comportamento agressivo em animais.

Veja a noticia na íntegra

COMPORTAMENTO TEMPERAMENTAL
Estudo relata que comportamento de gatos pode ser afetado pela cor de sua pelagem
10 de fevereiro de 2016 às 12:20

Divulgação

Você convive com um gato “malvado”? A “culpa” pode ser da cor do seu pelo. É o que sugere uma equipe de investigadores da Universidade Davis, na Califórnia.

O estudo publicado no Journal of Applied Animal Welfare Science revela que os gatos “calicos” (predominante brancos com manchas geralmente laranja e pretas) e ‘carapaça de tartaruga’ (de pelo preto com manchas castanhas ou laranja) são tendencialmente mais agressivos – costumam morder, arranhar, miar e ficar eriçados – quando interagem com humanos.

O estudo baseou-se em entrevistas feitas online a 1200 tutores de gatos. De acordo com os investigadores, estas conclusões podem dever-se ao facto de estes gatos terem dois cromossomas X.
Ainda assim os investigadores sublinham que os resultados do seu estudo não devem ser interpretados no sentido de que os gatos destas cores são perigosos, são apenas temperamentais.

*Esta notícia foi escrita, originalmente, em português europeu e foi mantida em seus padrões linguísticos e ortográficos, em respeito a nossos leitores.
Fonte: Notícias ao Minutos

CAPTCHA
Esta ferramenta é para testar se você é um visitante humano e evitar submissões automatizadas de spam. (Marque a caixa abaixo)