Text Resize

-A +A

Artigos

Acromatopsia em cães

A Acromatopsia é uma doença genética, de herança autosômica recessiva, que determina uma intensa fotofobia e cegueira dos animais quando expostos a luz do dia. É causada por uma degeneração progressiva e específica das células fotorreceptoras da retina  em cães ainda jovens. Homólogo àquele da  espécie humana o defeito já foi descrito  em animais das raças Labrador, Malamute do Alasca, Husky Siberiano e Pastor Australiano Miniatura. 

Como se sabe uma patologia quando é herdada como uma mutação autossômica recessiva, siginifica dizer que, se nasce um  animal doente (possui os dois genes defeituosos), ambos os pais são portadores do gene alterado. Entretanto, como essa mutação já  foi identificada e mapeada desde 2002 é perfeitamente possível identificar os animais portadores para essa mutação. Neste sentido os criadores  e associações de raças desempenham papel fundamental na tarefas de identificar e selecionar os reprodutores livres do gene mutado.
A tentativa de amenizar ou eliminar os sintomas através da terapia genética, introduzindo cópias normais do segmento gênico alterado por meio de vetores moleculares, tem obtido algum sucesso como mostra o vídeo da Universidade do estado  de Michigan.

No vídeo abaixo é possivel perceber as diferenças apresentada pelo animal antes e após o tratamento com tecnicas de engenharia genética.

Irineu Machado Benevides Filho*
*Médico Veterinário , Doutor em Genética e especialista em Gestão

Total de votos: 315
CAPTCHA
Esta ferramenta é para testar se você é um visitante humano e evitar submissões automatizadas de spam. (Marque a caixa abaixo)