Text Resize

-A +A

Artigos

Mielopatia Degenerativa em Cães

A Mielopatia Degenerativa é uma doença neurológica progressiva, típica do cão idoso. Caracteriza-se pela desmielinização e degeneração da substância branca da medula espinhal, principalmente da região tóraco-lombar.

A patologia inicialmente pode ser confundida com a displasia coxofemoral, percebida pelas dificuldades que o cachorro afetado possui em se levantar e se locomover. Progressivamente os cães começam a perder a coordenação dos movimentos, o caminhar oscila e os membros pélvicos com frequência se cruzam. A doença pode evoluir para um quadro de paraplegia e, eventualmente, para tetraparesia. Como a doença não responde bem aos tratamentos  convencionais é importante que se foque no bem estar dos animais afetados. Neste sentido um protocolo fisioterápico adequado permitirá o  fortalecimento da muscultura e a melhora a qualidade de vida do animal. 

Os sintomas da doença se confundem com aqueles próprios de quaisquer outras patologias que afetem a medula espinhal dos cães, como hérnias de discos intervertebrais, infecções, tumores e lesões traumáticas, o que torna o diagnóstico diferencial bastante difícil.

A Mielopatia degenerativa é uma doença genética causada por mutação no gene SOD1, de caráter autossômico recessivo e descrita em cães das raças Pastor Alemão, Bernese, Boxer, Golden Retriever, Old English Sheepdogs, Cocker Spaniel Inglês, Weimaraners entre outras.

A existência de teste de DNA capaz de identificar o cão heterozigoto permite que os cães portadores e disseminadores do gene não participem de programas de reprodução o que facilita o processo de seleção contra a doença.

Autor:
Irineu M. Benevides Filho*
*Médico Veterinário, Doutor em Genética e Especialista em Gestão Empresarial

Total de votos: 383
CAPTCHA
Esta ferramenta é para testar se você é um visitante humano e evitar submissões automatizadas de spam. (Marque a caixa abaixo)